Roer unhas… que tal parar?

O vício pode indicar sinal de stress, ansiedade e até problemas mentais

O vício pode indicar sinal de stress, ansiedade e até problemas mentais

 

Otávio Macedo e Luciana Matsumoto, Membros da Sociedade Brasileira de Dermatologia afirmam que roer unhas (onicofagia), além de deixar as mãos feias, faz mal à saúde. O péssimo hábito é comum quando a pessoa está passando por estresse, ansiedade, fome ou está entediada. O vício também pode ser um sintoma de doenças mentais ou emocionais. Vale ficar atenta…

Agora o pior: colocar as mãos na boca leva para dentro do nosso organismo diversos tipos de germes, como bactérias, vírus ou fungos, que estão dentro das unhas e podem causar infecções ou inflamações. Além de estragar as unhas, esse hábito também pode danificar o esmalte dos dentes e causar cáries e doenças gengivais. Consulte um médico para que ele diagnostique o motivo que a leva a esse vício. Cada situação tem um tratamento diferente. Você deverá segui-lo até vencer de vez o problema.

Como tratar o problema: 

Alguns pacientes acham a terapia comportamental benéfica por si própria ou como um complemento à medicação. A primeira terapia consiste no Treinamento de Reversão de Hábito (TRH), um processo de quatro partes que busca “desacostumar” a pessoa do hábito e possivelmente substituí-lo por outro hábito mais construtivo. Além do TRH, a terapia de Controle de Estímulo é usada tanto para identificar quanto para eliminar os estímulos que freqüentemente geram a vontade de roer unhas. Uma combinação de medicação e terapia tem obtido melhores respostas para os sintomas.

Existem várias formas de terapia de aversão para ajudar as pessoas a parar de roer suas unhas, como cobrir as unhas com substâncias de gosto ruim (às vezes na forma de um esmalte especial). Para alguns é eficaz substituir o hábito de roer unhas pelo de mascar chicletes. Alguns métodos (incluindo os anteriormente citados) podem funcionar pois fazem com que a pessoa tome consciência de suas ações e procure outras coisas para fazer. Fazer anotações dos horários de quando a pessoa rói as unhas é também é uma maneira de encontrar a origem do problema.

Parte das pessoas que roem as unhas fazem tratamento ortodôntico (para bruxismo, por exemplo) e usam uma placa de acrílico que as impossibilitam de roer suas unhas com os dentes. Isso pode ter um efeito colateral de ajudar o indivíduo a superar seu hábito de roer unhas.

O importante é ter consciência do problema e investir em hábitos mais saudáveis!

Anúncios

2 comentários sobre “Roer unhas… que tal parar?

  1. Pingback: Outros Posts no mundo dos Blogs sobre roer unhas | Como parar de roer as unhas (ou não!)

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s